Fórum de Patrimônio Cultural emite Nota sobre o Polo Cabo Branco

No dia 27 de outubro, foi realizado o “Fórum em Defesa do Meio Ambiente em Jacarapé” na sede da Associação de Sustentabilidade dos Pescadores, Ambientalistas e Moradores da Praia de Jacarapé. Na última semana o Governo do Estado da Paraíba a anunciou o projeto intitulado Polo Turístico Cabo Branco, possui uma área de 654 hectares, localizado em uma região da orla marítima sul de João Pessoa, para implantação de Resorts, parque aquático e comércio e serviços. Tal intervenção prevista para se instalar em meio à Reserva de Mata Atlântica, situada entre as praias da Prenha e Jacarapé, provocou preocupação e mobilização por parte de diversos setores da sociedade.

Assim, a Associação da comunidade organizou o evento com uma programação que se estendeu pelo turno da tarde, com a participação de representações da comunidade, pesquisadores, ambientalistas e autoridades do Governo do Estado e do Município.

No evento a Comunidade Tradicional da Praia de Jacarapé Publicou o Manifesto pela valorização da APA Jacarapé e pelo turismo sustentável (veja Manifesto na íntegra).

O Fórum de Patrimônio Cultural de João Pessoa se fez presente na presença de Lucas Peregrino e Rossana Holanda, conselheira municipal pelo segmento. Na oportunidade foi entregue a Associação a Nota sobre as Comunidades afetadas pelo projeto Polo Turístico Cabo Branco (veja a Nota na íntegra), manifestando preocupação acerca dos efeitos produzidos pelo projeto recém anunciado pelo Governo do Estado da Paraíba aos territórios tradicionais das comunidades da Praia da Penha e da Praia de Jacarapé.

Representantes da Associação ressaltaram a importância de parceiros para unir forças no processo de implantação, pois futuramente será criado um Conselho Gestor do Polo Turístico com a representação dos diversos segmentos e, principalmente, da comunidade local. Em uma das mesas a Prof. Dra. Tereza Crispim, destacou a importância da articulação da comunidade na preservação do meio ambiente local e na potencialização do ecoturismo.

Em todas as mesas os palestrantes e os moradores presentes buscaram o diálogo, tirando dúvidas, pedindo orientações e fazendo encaminhamentos precisos. Além da presença de moradores, estiveram presentes representantes da SUDEMA, Parque das Trilhas, SEMAM, Defensoria Pública Estadual, Polícia Ambiental, UFPB, EMLUR e outras autoridades.


Principais Posts
Posts Recentes
Arquivos
Procurar por Tags
Nenhum tag.
Redes sociais
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-googleplus

© 2018 by  COLETIVO JARAGUÁ. Todos os direitos reservados.

BENS INVENTARIADOS

 

ALA URSA

BOI DE REIS

CAPOEIRA

CAVALO MARINHO

CELEBRAÇÕES DE MATRIZ AFRICANA

CIRANDA

COCO DE RODA

CONSTRUÇÃO DE CASA DE TAIPA

ESCOLA DE SAMBA

LAPINHA

NAU CATARINETA OU BARCA

OFÍCIO DAS PARTEIRAS

OFÍCIO DAS REZADEIRAS

OFÍCIO DO GAITEIRO

PESCA ARTESANAL

QUADRILHA JUNINA

TERRITÓRIO QUILOMBOLA

TRIBO INDÍGENA DE CARNAVAL

CAMBINDAS BRILHANTES DE LUCENA

 

COMUNIDADES

 

Paratibe

Gurugi-Ipiranga

Bairro dos Novais

Alto do Mateus

Porto do Capim

Vale do Gramame

Penha

Rangel

Roger

Lucena

Cabedelo

Santa Rita

Mandacaru

 

FINANCIADORES

 

APOIADORES

DOCUMENTOS